“O desenvolvimento do Mancirismo assinalou uma ruptura das mais profundas na história da arte, e sua redescoberta envolve uma ruptura análoga em nossos dias. Na verdade, a crise que levou o mundo moderno a accitar o Maneirismo foi mais profunda do que a crise do Renascimento, que lhe deu origem. O Maneirismo marcou uma revolução na história da arte e criou padrões estilísticos inteiramente novos; e esta revolução consistiu no fato de que pela primeira vez a arte se afastou deliberadamente da natureza.” As origens da arte moderna ligam-se inequivocamente à revolução descrita por Arnold Hauser em seu livro essencial para a avaliação da amplitude deste movimento. Expressionismo, Surrealismo e Arte Abstrata, entre outras correntes, prepararam retrospectivamente uma nova compreensão do Maneirismo. E a revalorização daí decorrente importou em uma guinada ainda mais violenta no rumo da história das idéias do que a provocada pela convulsão do quadro renascentista, em cujas fendas floresceu a visão maneirista. Tratando do problema em todas as suas variações históricas e temáticas, sem omitir qualquer das áreas onde o fenômeno se apresentou. Arnold Hauser, como sempre em suas obras, não se restringe à história da arte. Na Primeira Parte, além de o panorama científico e cultural, as mudanças sociais e econômicas, os movimentos religiosos e as idéias políticas que geraram a nova posição artística, analisa ainda o papel que nela tiveram fatores como o narcisismo e a alienação. Na Segunda Parte, traça a história do movimento maneirista na Itália e em outros países, considerando não apenas as obras específicas, com a ajuda de 322 reproduções, mas também as principais figuras da literatura no Maneirismo na Itália, Espanha, França e Inglaterra. Na Terceira Parte, estabelece um paralelo com a arte e a literatura, de Baudelaire a Kafka, fixando as repercussões hodiernas da Maniera, como concepção, visão e expressão.
--
ISBN: 9788527303569
Autor: Arnold Hauser
Páginas: 464
Tradutor: J. Guinsburg e Magda França

Peso: 0,69 kg
Dimensões: 20,5 x 18,5 x 0 cm
MANEIRISMO
R$79,90
Esgotado
MANEIRISMO R$79,90

“O desenvolvimento do Mancirismo assinalou uma ruptura das mais profundas na história da arte, e sua redescoberta envolve uma ruptura análoga em nossos dias. Na verdade, a crise que levou o mundo moderno a accitar o Maneirismo foi mais profunda do que a crise do Renascimento, que lhe deu origem. O Maneirismo marcou uma revolução na história da arte e criou padrões estilísticos inteiramente novos; e esta revolução consistiu no fato de que pela primeira vez a arte se afastou deliberadamente da natureza.” As origens da arte moderna ligam-se inequivocamente à revolução descrita por Arnold Hauser em seu livro essencial para a avaliação da amplitude deste movimento. Expressionismo, Surrealismo e Arte Abstrata, entre outras correntes, prepararam retrospectivamente uma nova compreensão do Maneirismo. E a revalorização daí decorrente importou em uma guinada ainda mais violenta no rumo da história das idéias do que a provocada pela convulsão do quadro renascentista, em cujas fendas floresceu a visão maneirista. Tratando do problema em todas as suas variações históricas e temáticas, sem omitir qualquer das áreas onde o fenômeno se apresentou. Arnold Hauser, como sempre em suas obras, não se restringe à história da arte. Na Primeira Parte, além de o panorama científico e cultural, as mudanças sociais e econômicas, os movimentos religiosos e as idéias políticas que geraram a nova posição artística, analisa ainda o papel que nela tiveram fatores como o narcisismo e a alienação. Na Segunda Parte, traça a história do movimento maneirista na Itália e em outros países, considerando não apenas as obras específicas, com a ajuda de 322 reproduções, mas também as principais figuras da literatura no Maneirismo na Itália, Espanha, França e Inglaterra. Na Terceira Parte, estabelece um paralelo com a arte e a literatura, de Baudelaire a Kafka, fixando as repercussões hodiernas da Maniera, como concepção, visão e expressão.
--
ISBN: 9788527303569
Autor: Arnold Hauser
Páginas: 464
Tradutor: J. Guinsburg e Magda França

Peso: 0,69 kg
Dimensões: 20,5 x 18,5 x 0 cm