Descrição: Dizer que Zbigniew Ziembinski foi o mestre que efetivou na prática cênica, na década de 1940, as aspirações de modernização do teatro brasileiro é hoje um truísmo. Todos os estudos relativos a esse fenômeno o dizem de uma maneira ou de outra, não importando os reparos críticos que levantem em relação à intervenção do diretor polonês no processo. De todas as desgraças que a IIGuerra Mundial provocou na vida de milhões de europeus, o encenador teve o seu quinhão, o que foi, por paradoxal que pareça, uma sorte para a nossa cena e para o nosso movimento teatral. Pois, em tal contexto, a emigração polonesa ao Brasil estava destinada a tornar-se propriamente um marco para o teatro brasileiro, tanto pela qualidade dos que aqui aportaram, a exemplo de Turkow e Stypi?ska, como pelo momento cultural vivido. Daí por diante, a confluência entre os experimentados recém-chegados e os grupos amadores nacionais de vanguarda deu início a uma revolução. Ziembinski, muito marcado pelo expressionismo e sua poética, cuja linguagem dominava com mestria, mostrou em Vestido de Noivae Desejo, entre outras, que não se deixava enredar por nenhuma ortodoxia, destacando-se pela flexibilidade com que variava seu estilo e repertório conceitual, explorando e integrando o naturalismo e o expressionismo com diferentes procedimentos e expressões cênicas. Se é verdade que a atuação e o teatro em geral só têm um tempo, o hoje, não o é menos, como evidencia Aleksandra Pluta neste Ziembinski, Aquele Bárbaro Sotaque Polonês, que o teatro brasileiro de hoje deve muito ao homem que trouxe consciência e luz aos nossos palcos.
[J. Guinsburg]

--

ISBN: 9788527310727
Autor: Aleksandra Pluta
Número de páginas: 320
Tradutor: Luiz Henrique Budant
Coleção: Perspectivas
Dimensões: 16 cm x 23 cm
Peso: 0,510 kg
ZIEMBINSKI - AQUELE BARBARO SOTAQUE POLONÊS
R$69,00
Quantidade
ZIEMBINSKI - AQUELE BARBARO SOTAQUE POLONÊS R$69,00
Descrição: Dizer que Zbigniew Ziembinski foi o mestre que efetivou na prática cênica, na década de 1940, as aspirações de modernização do teatro brasileiro é hoje um truísmo. Todos os estudos relativos a esse fenômeno o dizem de uma maneira ou de outra, não importando os reparos críticos que levantem em relação à intervenção do diretor polonês no processo. De todas as desgraças que a IIGuerra Mundial provocou na vida de milhões de europeus, o encenador teve o seu quinhão, o que foi, por paradoxal que pareça, uma sorte para a nossa cena e para o nosso movimento teatral. Pois, em tal contexto, a emigração polonesa ao Brasil estava destinada a tornar-se propriamente um marco para o teatro brasileiro, tanto pela qualidade dos que aqui aportaram, a exemplo de Turkow e Stypi?ska, como pelo momento cultural vivido. Daí por diante, a confluência entre os experimentados recém-chegados e os grupos amadores nacionais de vanguarda deu início a uma revolução. Ziembinski, muito marcado pelo expressionismo e sua poética, cuja linguagem dominava com mestria, mostrou em Vestido de Noivae Desejo, entre outras, que não se deixava enredar por nenhuma ortodoxia, destacando-se pela flexibilidade com que variava seu estilo e repertório conceitual, explorando e integrando o naturalismo e o expressionismo com diferentes procedimentos e expressões cênicas. Se é verdade que a atuação e o teatro em geral só têm um tempo, o hoje, não o é menos, como evidencia Aleksandra Pluta neste Ziembinski, Aquele Bárbaro Sotaque Polonês, que o teatro brasileiro de hoje deve muito ao homem que trouxe consciência e luz aos nossos palcos.
[J. Guinsburg]

--

ISBN: 9788527310727
Autor: Aleksandra Pluta
Número de páginas: 320
Tradutor: Luiz Henrique Budant
Coleção: Perspectivas
Dimensões: 16 cm x 23 cm
Peso: 0,510 kg