ARTE E POLÍTICA NO BRASIL
Descrição: Em vários projetos de modernidade artística são fecundas e plurais as discussões sobre estética e ideologia. Arte e Política no Brasil: Modernidades, que a editora Perspectiva apresenta ao público leitor, fundamenta-se no fato de que o próprio discurso artístico pode, ou deve, ser entendido como um tipo de discurso político, numa compreensão ampliada que abarcaria três possibilidades iniciais:

*a arte enquanto engajamento, nas suas mais variadas formas e matizes, da resistência cultural à política da linguagem;

*a dinâmica social da arte, aí incluídas as suas principais instituições de legitimação, como a crítica, o mercado, o museu, a indústria fonográfica, os selos editoriais etc.;

*a política cultural defendida e eventualmente posta em prática pelos organismos políticos institucionalizados, seja no Estado, nos partidos ou nos movimentos intelectuais.

Esses diversos rumos que os processos em exame podem tomar, conduzem a reflexão a seu propósito para a dimensão política da arte, na medida em que, inegavelmente, todo o fazer artístico é histórico, ou seja, está em relação íntima com seu tempo e com as condições de sua produção e circulação.

--

ISBN: 9788527310246
Autor: André Egg, Artur Freitas e Rosane Kaminski (orgs.)
Número de páginas: 432
Coleção: Estudos 331
Dimensões: 12,5 cm x 22,5 cm
Peso: 0,500 kg
ARTE E POLÍTICA NO BRASIL
R$75,00
Quantidade
ARTE E POLÍTICA NO BRASIL R$75,00
Descrição: Em vários projetos de modernidade artística são fecundas e plurais as discussões sobre estética e ideologia. Arte e Política no Brasil: Modernidades, que a editora Perspectiva apresenta ao público leitor, fundamenta-se no fato de que o próprio discurso artístico pode, ou deve, ser entendido como um tipo de discurso político, numa compreensão ampliada que abarcaria três possibilidades iniciais:

*a arte enquanto engajamento, nas suas mais variadas formas e matizes, da resistência cultural à política da linguagem;

*a dinâmica social da arte, aí incluídas as suas principais instituições de legitimação, como a crítica, o mercado, o museu, a indústria fonográfica, os selos editoriais etc.;

*a política cultural defendida e eventualmente posta em prática pelos organismos políticos institucionalizados, seja no Estado, nos partidos ou nos movimentos intelectuais.

Esses diversos rumos que os processos em exame podem tomar, conduzem a reflexão a seu propósito para a dimensão política da arte, na medida em que, inegavelmente, todo o fazer artístico é histórico, ou seja, está em relação íntima com seu tempo e com as condições de sua produção e circulação.

--

ISBN: 9788527310246
Autor: André Egg, Artur Freitas e Rosane Kaminski (orgs.)
Número de páginas: 432
Coleção: Estudos 331
Dimensões: 12,5 cm x 22,5 cm
Peso: 0,500 kg