BRASILEZA
ISBN: 9788527307956
Autor: Patrick Corneau
Páginas: 184
--
Contração de Brasil e beleza, Brasileza reúne narração e ensaio numa captação poética e uma reflexão crítica sobre o que se poderia apresentar como “alma brasileira” a um olhar forâneo de fascinação para os seus encantos e de indigitação para os seus desencantos. A partir de “coisas vistas e vividas” desveladas por uma investigação profunda sobre o passado e a cultura do Brasil, Patrick Corneau, um professor universitário francês, quis tirar deste país o que escapa às objetivas das máquinas fotográficas: a graça inimitável que o brasileiros têm de particular e que persiste apesar da estandardização dos seus modos de vida. Produzido pelo encontro fecundo do europeu, africano, asiático e indígena-americano, o “não sei o quê” no qual reside a singularidade brasileira permite, por contraste, apontar o que os habitantes do “velho mundo” não são ou deixaram de ser. Mas este texto, que além de tudo é um ensaio sobre a arte de viajar, pretende também desmistificar um certo exotismo fácil (carnaval, coqueiros, lindas mulheres e futebol) no qual o “Brasil turístico” se deixa preguiçosamente enlear. Porque o Brasil tem uma experiência mestiça da vida, um amor inato pela diferença, um gênio para soluções inventivas, este observador empático e ao mesmo tempo arguto entrevê aí a possibilidade de que esta experiência poderia de algum modo levar o resto do mundo, já por indução globalizante, a uma nova “volta” – aquele desvio pelas águas bravias que permitia aos marujos portugueses contornar os ventos adversos...
--
Mais informações:
Tradutor: Mônica Cristina Corrêa
Coleção: ELOS/EL.60
Ano de publicação: 2007
Peso: 0,15 kg
Dimensões: 18 x 11 x 1,1 cm
BRASILEZA
R$29,00
Quantidade
BRASILEZA R$29,00
ISBN: 9788527307956
Autor: Patrick Corneau
Páginas: 184
--
Contração de Brasil e beleza, Brasileza reúne narração e ensaio numa captação poética e uma reflexão crítica sobre o que se poderia apresentar como “alma brasileira” a um olhar forâneo de fascinação para os seus encantos e de indigitação para os seus desencantos. A partir de “coisas vistas e vividas” desveladas por uma investigação profunda sobre o passado e a cultura do Brasil, Patrick Corneau, um professor universitário francês, quis tirar deste país o que escapa às objetivas das máquinas fotográficas: a graça inimitável que o brasileiros têm de particular e que persiste apesar da estandardização dos seus modos de vida. Produzido pelo encontro fecundo do europeu, africano, asiático e indígena-americano, o “não sei o quê” no qual reside a singularidade brasileira permite, por contraste, apontar o que os habitantes do “velho mundo” não são ou deixaram de ser. Mas este texto, que além de tudo é um ensaio sobre a arte de viajar, pretende também desmistificar um certo exotismo fácil (carnaval, coqueiros, lindas mulheres e futebol) no qual o “Brasil turístico” se deixa preguiçosamente enlear. Porque o Brasil tem uma experiência mestiça da vida, um amor inato pela diferença, um gênio para soluções inventivas, este observador empático e ao mesmo tempo arguto entrevê aí a possibilidade de que esta experiência poderia de algum modo levar o resto do mundo, já por indução globalizante, a uma nova “volta” – aquele desvio pelas águas bravias que permitia aos marujos portugueses contornar os ventos adversos...
--
Mais informações:
Tradutor: Mônica Cristina Corrêa
Coleção: ELOS/EL.60
Ano de publicação: 2007
Peso: 0,15 kg
Dimensões: 18 x 11 x 1,1 cm