"Dramaturgias da Autonomia", livro que a editora Perspectiva ora edita em sua coleção Estudos, constitui, desde logo, uma contribuição das mais relevantes para um tema que, no rol das preocupações das sociedades modernas com as condições e os direitos do homem e de seu trabalho, tem sido objeto de uma diversificada e numerosa pesquisa. No Brasil, particularmente, esta discussão e debate é atualmente polar quer social quer politicamente. Indo ao encontro deste movimento investigativo, Ana Lúcia Marques Camargo Ferraz historia o processo que veio demarcando as conquistas dos direitos econômicos e políticos e de um status autônomo pelas classes trabalhadoras, principalmente sob o ângulo das ressonâncias deste combate na vida cotidiana de cada um dos partícipes sociais nela envolvidos. Ao tratar do passado histórico e social dos primeiros passos em favor da formação da consciência operária de classe e, consequentemente, revelando os inícios dos movimentos reivindicatórios deste reconhecimento, seja por reforma, seja por revolução, e dos atores neles envolvidos em suas diferentes formas político ideológicas, a autora ilustra este cenário por seus impactos na literatura, no cinema de ficção e no cinema documentário. Já no âmbito das experiências mais recentes neste contexto, três grupos são observados com destaque: os procedentes das fábricas, das cooperativas e dos movimentos por moradia, e sua análise, acompanhando os percursos formadores bem como os modos de organização destes agrupamentos, compõe a modelagem e os operadores dos processos, cujos sucessos e insucessos são pontuados. Ana Lúcia discerne aí, com agudeza crítica e sensibilidade empática, a confluência, a mistura e a interação neste universo em que a luta das classes trabalhadoras é o cotidiano de sua intimidade pessoal e de sua exterioridade social, o que resulta na alteração e na intensificação de seus efeitos sobre o indivíduo e sua família, passando a não haver mais praticamente separação entre as duas esferas em que realizam sua existência. Assim, o leitor de "Dramaturgias da Autonomia" poderá acompanhar a manifestação e afirmação das novas práticas de relações trabalhistas e contratos sociais, percebendo o vigoroso movimento dramático repleto de conquistas e retrocessos marcantes do trajeto de vida de cada ator social e histórico envolvido na vontade de experienciar e participar da construção de mundos de uma fazível democratização humana.
--
ISBN: 9788527308571
Autor: Ana Lúcia Marques Camargo Ferraz
Páginas: 256
Coleção: ESTUDOS/E.265
Ano de publicação: 2009
Peso: 0,3 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm
DRAMATURGIAS DA AUTONOMIA
R$59,90
Quantidade
DRAMATURGIAS DA AUTONOMIA R$59,90

Conheça nossas opções de frete

"Dramaturgias da Autonomia", livro que a editora Perspectiva ora edita em sua coleção Estudos, constitui, desde logo, uma contribuição das mais relevantes para um tema que, no rol das preocupações das sociedades modernas com as condições e os direitos do homem e de seu trabalho, tem sido objeto de uma diversificada e numerosa pesquisa. No Brasil, particularmente, esta discussão e debate é atualmente polar quer social quer politicamente. Indo ao encontro deste movimento investigativo, Ana Lúcia Marques Camargo Ferraz historia o processo que veio demarcando as conquistas dos direitos econômicos e políticos e de um status autônomo pelas classes trabalhadoras, principalmente sob o ângulo das ressonâncias deste combate na vida cotidiana de cada um dos partícipes sociais nela envolvidos. Ao tratar do passado histórico e social dos primeiros passos em favor da formação da consciência operária de classe e, consequentemente, revelando os inícios dos movimentos reivindicatórios deste reconhecimento, seja por reforma, seja por revolução, e dos atores neles envolvidos em suas diferentes formas político ideológicas, a autora ilustra este cenário por seus impactos na literatura, no cinema de ficção e no cinema documentário. Já no âmbito das experiências mais recentes neste contexto, três grupos são observados com destaque: os procedentes das fábricas, das cooperativas e dos movimentos por moradia, e sua análise, acompanhando os percursos formadores bem como os modos de organização destes agrupamentos, compõe a modelagem e os operadores dos processos, cujos sucessos e insucessos são pontuados. Ana Lúcia discerne aí, com agudeza crítica e sensibilidade empática, a confluência, a mistura e a interação neste universo em que a luta das classes trabalhadoras é o cotidiano de sua intimidade pessoal e de sua exterioridade social, o que resulta na alteração e na intensificação de seus efeitos sobre o indivíduo e sua família, passando a não haver mais praticamente separação entre as duas esferas em que realizam sua existência. Assim, o leitor de "Dramaturgias da Autonomia" poderá acompanhar a manifestação e afirmação das novas práticas de relações trabalhistas e contratos sociais, percebendo o vigoroso movimento dramático repleto de conquistas e retrocessos marcantes do trajeto de vida de cada ator social e histórico envolvido na vontade de experienciar e participar da construção de mundos de uma fazível democratização humana.
--
ISBN: 9788527308571
Autor: Ana Lúcia Marques Camargo Ferraz
Páginas: 256
Coleção: ESTUDOS/E.265
Ano de publicação: 2009
Peso: 0,3 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm