ESTRATÉGIA DOS SIGNOS, A
ISBN: 9788527308397
Autor: Lucrécia D’Aléssio Ferrara
Páginas: 248
--
Em contraste com um método teórico que manipula abstrações, este estudo de Lucrécia D’Aléssio Ferrara parte da teoria da linguagem para produzir a leitura de linguagens. Do funcionalismo, experimentalismo e sincretismo da arte da modernidade, A Estratégia dos Signos recaptura o afastamento nas vertentes de Chklóvski e Brecht e opera tópicos da lógica da linguagem peirceana, para atingir a elaboração de um conceito semiótico do signo icônico-utilitário. Os mundos da arte e da pragmática, em confronto dialógico, geram espaço para uma ruptura carnavalesca do oficial e da ordem à moda de Bakhtin na sua escritura rabelaisiana. A necessidade de escutar as vozes que, de outros textos ou sistemas, espelham-se na linguagem, projeta a figura do receptor e da leitura para o cerne da investigação. A leitura do verbal ao não-verbal, do significado ao uso, abre espaço para a inter-relação de linguagens que vão da literatura (Guimarães Rosa) para o ambiente urbano do centro de São Paulo, passando pelas artes plásticas no ângulo da pintura pop. Assim se estabelece, para além das compartimentações tradicionais, um “compreensivo” discurso interdisciplinar que torna A Estratégia dos Signos obra do maior interesse e utilidade para a análise significativa, justamente das disciplinas em foco — as literárias, artes plásticas e urbanísticas.
--
Mais informações:


Peso: 0,25 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm
ESTRATÉGIA DOS SIGNOS, A
R$47,00
Esgotado
ESTRATÉGIA DOS SIGNOS, A R$47,00
ISBN: 9788527308397
Autor: Lucrécia D’Aléssio Ferrara
Páginas: 248
--
Em contraste com um método teórico que manipula abstrações, este estudo de Lucrécia D’Aléssio Ferrara parte da teoria da linguagem para produzir a leitura de linguagens. Do funcionalismo, experimentalismo e sincretismo da arte da modernidade, A Estratégia dos Signos recaptura o afastamento nas vertentes de Chklóvski e Brecht e opera tópicos da lógica da linguagem peirceana, para atingir a elaboração de um conceito semiótico do signo icônico-utilitário. Os mundos da arte e da pragmática, em confronto dialógico, geram espaço para uma ruptura carnavalesca do oficial e da ordem à moda de Bakhtin na sua escritura rabelaisiana. A necessidade de escutar as vozes que, de outros textos ou sistemas, espelham-se na linguagem, projeta a figura do receptor e da leitura para o cerne da investigação. A leitura do verbal ao não-verbal, do significado ao uso, abre espaço para a inter-relação de linguagens que vão da literatura (Guimarães Rosa) para o ambiente urbano do centro de São Paulo, passando pelas artes plásticas no ângulo da pintura pop. Assim se estabelece, para além das compartimentações tradicionais, um “compreensivo” discurso interdisciplinar que torna A Estratégia dos Signos obra do maior interesse e utilidade para a análise significativa, justamente das disciplinas em foco — as literárias, artes plásticas e urbanísticas.
--
Mais informações:


Peso: 0,25 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm