MISERÁVEIS ENTRAM EM CENA, OS

Em "Os Miseráveis Entram em Cena", que a editora Perspectiva ora publica em sua coleção Estudos, Marina de Oliveira projeta o processo dramatúrgico da ascensão ao primeiro plano dos marginalizados na sociedade e na cena brasileiras, seus con flitos de classes e as relações, inclusive raciais e de gênero, com distintos espaços de significação social. Para isso, com acento nas décadas de 1950 a 1970, parte da identificação de três vertentes espaciais de representação: a primeira – "Auto da Compadecida", "Morte e Vida Severina" e "Vereda da Salvação" – abarca as figuras dramáticas dos "miseráveis" que habitam pequenas vilas ou territórios do universo campesino; a segunda – "Orfeu da Conceição", "Gota D'Água", "Pedro Mico" e "Gimba" – traz as personagens da periferia das cidades; e a terceira – "Quarto de Empregada", "A Invasão" e "O Abajur Lilás" – retrata-os, em sua busca de subsistência, personificada em indivíduos trabalhando em subempregos ou atividades degradantes nos grandes centros urbanos. Com base nas concepções socioantropológicas de Darcy Ribeiro e Roberto DaMatta, a autora relaciona os processos formativos e transformativos da nossa sociedade e sua emergência, artística, ideológica e política nos palcos. E, na medida em que os traduz em sua argumentação crítica, proporciona ao público uma importante e oportuna contribuição ao debate e à bibliografia sobre essa faceta de nossa produção dramática e sua recepção.
[J. Guinsburg e L. H. Soares]
--
ISBN: 9788527310581
Autor: Marina de Oliveira
Páginas: 144
Coleção: ESTUDOS/E.341
Ano de publicação: 2016
Peso: 0,19 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm
MISERÁVEIS ENTRAM EM CENA, OS
R$32,00
Quantidade
MISERÁVEIS ENTRAM EM CENA, OS R$32,00

Em "Os Miseráveis Entram em Cena", que a editora Perspectiva ora publica em sua coleção Estudos, Marina de Oliveira projeta o processo dramatúrgico da ascensão ao primeiro plano dos marginalizados na sociedade e na cena brasileiras, seus con flitos de classes e as relações, inclusive raciais e de gênero, com distintos espaços de significação social. Para isso, com acento nas décadas de 1950 a 1970, parte da identificação de três vertentes espaciais de representação: a primeira – "Auto da Compadecida", "Morte e Vida Severina" e "Vereda da Salvação" – abarca as figuras dramáticas dos "miseráveis" que habitam pequenas vilas ou territórios do universo campesino; a segunda – "Orfeu da Conceição", "Gota D'Água", "Pedro Mico" e "Gimba" – traz as personagens da periferia das cidades; e a terceira – "Quarto de Empregada", "A Invasão" e "O Abajur Lilás" – retrata-os, em sua busca de subsistência, personificada em indivíduos trabalhando em subempregos ou atividades degradantes nos grandes centros urbanos. Com base nas concepções socioantropológicas de Darcy Ribeiro e Roberto DaMatta, a autora relaciona os processos formativos e transformativos da nossa sociedade e sua emergência, artística, ideológica e política nos palcos. E, na medida em que os traduz em sua argumentação crítica, proporciona ao público uma importante e oportuna contribuição ao debate e à bibliografia sobre essa faceta de nossa produção dramática e sua recepção.
[J. Guinsburg e L. H. Soares]
--
ISBN: 9788527310581
Autor: Marina de Oliveira
Páginas: 144
Coleção: ESTUDOS/E.341
Ano de publicação: 2016
Peso: 0,19 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm