Dos Estados Unidos têm vindo as produções mais vigorosas do gênero, com criadores de grande originalidade como Gershwin e Bernstein, e mais recentemente Picker, Bolcom e Corigliano entre outros. Se em algum lugar, hoje em dia, a ópera está viva e cheia de força é nos Estados Unidos: de lá têm vindo as produções mais ousadas e estimulantes do gênero. Por esse motivo, o autor decidiu incluir, como nono volume de sua abrangente História da Ópera, um tomo especial sobre o drama lírico americano. Nele, Machado Coelho conta a história de uma forma teatral que chegou à América do Norte como modelo importado, de origem européia, aclimatou-se, adquiriu contornos próprios, caráter temático e musical, ganhou carta de nobreza graças ao talento de seus criadores. Uma vez mais, ao lado dos grandes mestres – Barber e Menotti, Gershwin e Bernstein – o Leitor há de deparar com toda uma galeria de nomes não de imediato familiares para ele, mas que há certamente de surpreendê-lo por sua originalidade. E vai travar contato com todo esse grupo de autores modernos – Picker e Adamo, Bolcom e Harbison, Heggie e Corigliano – dos quais depende a demonstração de que a ópera não morreu na virada do século: continua um organismo vivo, atual, totalmente sintonizado com o seu tempo. Lauro Machado Coelho é jornalista, professor de história da música e crítico de música. É autor da coleção História da Ópera, pela editora Perspectiva, da qual foram lançados A Ópera na França, A Ópera Barroca Italiana, A Ópera Alemã, A Ópera na Rússia, A Ópera Romântica Italiana, A Ópera Italiana Após 1870, A Ópera Clássica Italiana e A Ópera Tcheca.
ISBN: 9788527307017
Autor: Lauro Machado Coelho
Páginas: 568

Coleção: /HO

Peso: 1,196 kg
Dimensões: 25,5 x 18 x 0 cm
ÓPERA NOS ESTADOS UNIDOS, A
R$104,90
Quantidade
ÓPERA NOS ESTADOS UNIDOS, A R$104,90

Conheça nossas opções de frete


Dos Estados Unidos têm vindo as produções mais vigorosas do gênero, com criadores de grande originalidade como Gershwin e Bernstein, e mais recentemente Picker, Bolcom e Corigliano entre outros. Se em algum lugar, hoje em dia, a ópera está viva e cheia de força é nos Estados Unidos: de lá têm vindo as produções mais ousadas e estimulantes do gênero. Por esse motivo, o autor decidiu incluir, como nono volume de sua abrangente História da Ópera, um tomo especial sobre o drama lírico americano. Nele, Machado Coelho conta a história de uma forma teatral que chegou à América do Norte como modelo importado, de origem européia, aclimatou-se, adquiriu contornos próprios, caráter temático e musical, ganhou carta de nobreza graças ao talento de seus criadores. Uma vez mais, ao lado dos grandes mestres – Barber e Menotti, Gershwin e Bernstein – o Leitor há de deparar com toda uma galeria de nomes não de imediato familiares para ele, mas que há certamente de surpreendê-lo por sua originalidade. E vai travar contato com todo esse grupo de autores modernos – Picker e Adamo, Bolcom e Harbison, Heggie e Corigliano – dos quais depende a demonstração de que a ópera não morreu na virada do século: continua um organismo vivo, atual, totalmente sintonizado com o seu tempo. Lauro Machado Coelho é jornalista, professor de história da música e crítico de música. É autor da coleção História da Ópera, pela editora Perspectiva, da qual foram lançados A Ópera na França, A Ópera Barroca Italiana, A Ópera Alemã, A Ópera na Rússia, A Ópera Romântica Italiana, A Ópera Italiana Após 1870, A Ópera Clássica Italiana e A Ópera Tcheca.
ISBN: 9788527307017
Autor: Lauro Machado Coelho
Páginas: 568

Coleção: /HO

Peso: 1,196 kg
Dimensões: 25,5 x 18 x 0 cm