Atenção: em razão do fim do ano, pedidos realizados a partir do dia 07/12 podem sofrer atrasos.
REOPERAÇÃO DO TEXTO, A
Parcial é a modalidade crítica que Baudelaire considerava a única que verdadeiramente atraía o seu interesse, permitindo-lhe uma leitura quase "ao vivo" das obras e de seus criadores. E, dessa mesma abordagem, a presente reunião de ensaios de Haroldo de Campos constitui um relevante exemplo, não só por sua atualidade, como pela abertura interna que a própria coletânea oferece para abrigar outros escritos do autor, proporcionando uma medida da amplitude de seu universo de pensamento e fazimento poético, e confirmando, uma vez mais, o aforisma de Walter Benjamin, outra insigne expressão dessa linha de reflexão crítica, o qual declara: "Quem não é capaz de tomar partido, deve calar".
Haroldo de Campos reopera a sua seleção, pois, postumamente, com os trabalhos sobre o problema da ruptura dos gêneros na literatura latino-americana e Mallarmé no Brasil. Enfeixam-se, assim - com texto e história, os anagramas de Saussure, o barroco transtemporal, o teatro nô, a poesia italiana e, como figura de base, uma unidade tripartita: Hölderlin, Poe, Maiakóvski -, operadores, fundantes e/ou complementares, da moderna linguagem literária e da arte poética de nosso tempo.
--
ISBN: 9788527309783
Autor: Haroldo de Campos
Páginas: 208
Coleção: DEBATES/D.134
Ano de publicação: 2013
Peso: 0,2 kg
Dimensões: 20,5 x 11,5 x 0 cm
REOPERAÇÃO DO TEXTO, A
R$44,90
Quantidade
REOPERAÇÃO DO TEXTO, A R$44,90

Conheça nossas opções de frete

Parcial é a modalidade crítica que Baudelaire considerava a única que verdadeiramente atraía o seu interesse, permitindo-lhe uma leitura quase "ao vivo" das obras e de seus criadores. E, dessa mesma abordagem, a presente reunião de ensaios de Haroldo de Campos constitui um relevante exemplo, não só por sua atualidade, como pela abertura interna que a própria coletânea oferece para abrigar outros escritos do autor, proporcionando uma medida da amplitude de seu universo de pensamento e fazimento poético, e confirmando, uma vez mais, o aforisma de Walter Benjamin, outra insigne expressão dessa linha de reflexão crítica, o qual declara: "Quem não é capaz de tomar partido, deve calar".
Haroldo de Campos reopera a sua seleção, pois, postumamente, com os trabalhos sobre o problema da ruptura dos gêneros na literatura latino-americana e Mallarmé no Brasil. Enfeixam-se, assim - com texto e história, os anagramas de Saussure, o barroco transtemporal, o teatro nô, a poesia italiana e, como figura de base, uma unidade tripartita: Hölderlin, Poe, Maiakóvski -, operadores, fundantes e/ou complementares, da moderna linguagem literária e da arte poética de nosso tempo.
--
ISBN: 9788527309783
Autor: Haroldo de Campos
Páginas: 208
Coleção: DEBATES/D.134
Ano de publicação: 2013
Peso: 0,2 kg
Dimensões: 20,5 x 11,5 x 0 cm