REPÚBLICA DE HEMINGWAY, A
ISBN: 9788527300599
Autor: Giselle Beiguelman
Páginas: 218
218
A República de Hemingway, de Giselle Beiguelman-Messina, é um estudo instigante e singular. Análise das aproximações e dos distanciamentos políticos, estéticos e ideológicos do autor de Por Quem os Sinos Dobram em face do discurso stalinista, do pensamento liberal norte-americano, da produção cultural antifascista e da pregação do totalitarismo nazi-facista, este livro é não menos uma discussão cerrada e uma interpretação inovadora da idéia de República que republicanos espanhóis e a esquerda internacional tinham em mente. “Desconstruída”, à luz da rica pesquisa empreendida, ela se desdobra, para além de uma unidade idealizada, em um conjunto de Repúblicas, que se interceptam e se contradizem sem se anular, no embate dos homens e das concepções em cena. Neste espaço de ocorrência, dramática encruzilhada da história e dos rumos do século XX, ainda perpassam, como eco remanescente de uma velha gravação sulcada em cartas, artigos, livros e memórias, as reverberações dos problemas que tangeram os seus atores e que ainda hoje fazem ouvir uma de suas perguntas: Por quem dobram os sinos na República de Hemingway?
--
Mais informações:

Coleção: ESTUDOS/E.137

Peso: 0,25 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm
REPÚBLICA DE HEMINGWAY, A
R$37,00
Quantidade
REPÚBLICA DE HEMINGWAY, A R$37,00
ISBN: 9788527300599
Autor: Giselle Beiguelman
Páginas: 218
218
A República de Hemingway, de Giselle Beiguelman-Messina, é um estudo instigante e singular. Análise das aproximações e dos distanciamentos políticos, estéticos e ideológicos do autor de Por Quem os Sinos Dobram em face do discurso stalinista, do pensamento liberal norte-americano, da produção cultural antifascista e da pregação do totalitarismo nazi-facista, este livro é não menos uma discussão cerrada e uma interpretação inovadora da idéia de República que republicanos espanhóis e a esquerda internacional tinham em mente. “Desconstruída”, à luz da rica pesquisa empreendida, ela se desdobra, para além de uma unidade idealizada, em um conjunto de Repúblicas, que se interceptam e se contradizem sem se anular, no embate dos homens e das concepções em cena. Neste espaço de ocorrência, dramática encruzilhada da história e dos rumos do século XX, ainda perpassam, como eco remanescente de uma velha gravação sulcada em cartas, artigos, livros e memórias, as reverberações dos problemas que tangeram os seus atores e que ainda hoje fazem ouvir uma de suas perguntas: Por quem dobram os sinos na República de Hemingway?
--
Mais informações:

Coleção: ESTUDOS/E.137

Peso: 0,25 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm