Por que Tchékhov ainda nos interessa? A pergunta é enfrentada desta vez por este livro de Rodrigo Alves do Nascimento, já a partir de hoje obrigatório. Ele levanta todas as variáveis da recepção da cena tchekhoviana no mundo, concentrando sua pesquisa nos palcos brasileiros.

O teatro de Tchékhov firmou-se lentamente, pela novidade. Peças com cenas cortadas por pausas e ação indireta, conflitos em suspensão, humor fino e ácido, além disso admitindo o cômico, o riso e a crueldade, custaram a ser digeridas.

Rodrigo acompanha esse percurso a partir do encontro de Stanislávski, Nemiróvitch-Dantchenko e Tchékhov no Teatro de Arte de Moscou, para a renovação do teatro russo, em 1896. Após vencer resistências e circular pelo mundo, esse teatro só chegaria ao Brasil cinquenta anos depois, em 1946, num teatrinho de estudantes pernambucanos.

Rodrigo evita generalizações. Ele vai direto ao ponto. Assim, de 1946 a 2008, a moldura histórica deste ensaio abriga as diferentes interpretações de Tchékhov entre nós, recuperando textos críticos, traduções e edições, vídeos, notícias e fotos em torno de cada montagem. Esse trabalho exaustivo, que também leva em conta realizações estrangeiras, é examinado por um acurado estudo teórico-crítico sobre a recepção de Tchéckhov, sempre ao alcance dos solavancos políticos e das modas interpretativas.

Hoje Tchékhov é um clássico. Mas, afinal, o que tem o Brasil a ver com esse autor irônico, crítico e concentrado?

É preciso ler este livro para descobrir.

[Vilma Arêas]

--

ISBN: 9788527311373
Autor: Rodrigo Alves do Nascimento
Páginas: 256
Coleção: Estudos 360
Peso: 0,306 kg
Dimensões: 12,5 x 22,5 cm
R$ 54,90
TCHÉKHOV E OS PALCOS BRASILEIROS
R$54,90
Quantidade
TCHÉKHOV E OS PALCOS BRASILEIROS R$54,90

Conheça nossas opções de frete

Por que Tchékhov ainda nos interessa? A pergunta é enfrentada desta vez por este livro de Rodrigo Alves do Nascimento, já a partir de hoje obrigatório. Ele levanta todas as variáveis da recepção da cena tchekhoviana no mundo, concentrando sua pesquisa nos palcos brasileiros.

O teatro de Tchékhov firmou-se lentamente, pela novidade. Peças com cenas cortadas por pausas e ação indireta, conflitos em suspensão, humor fino e ácido, além disso admitindo o cômico, o riso e a crueldade, custaram a ser digeridas.

Rodrigo acompanha esse percurso a partir do encontro de Stanislávski, Nemiróvitch-Dantchenko e Tchékhov no Teatro de Arte de Moscou, para a renovação do teatro russo, em 1896. Após vencer resistências e circular pelo mundo, esse teatro só chegaria ao Brasil cinquenta anos depois, em 1946, num teatrinho de estudantes pernambucanos.

Rodrigo evita generalizações. Ele vai direto ao ponto. Assim, de 1946 a 2008, a moldura histórica deste ensaio abriga as diferentes interpretações de Tchékhov entre nós, recuperando textos críticos, traduções e edições, vídeos, notícias e fotos em torno de cada montagem. Esse trabalho exaustivo, que também leva em conta realizações estrangeiras, é examinado por um acurado estudo teórico-crítico sobre a recepção de Tchéckhov, sempre ao alcance dos solavancos políticos e das modas interpretativas.

Hoje Tchékhov é um clássico. Mas, afinal, o que tem o Brasil a ver com esse autor irônico, crítico e concentrado?

É preciso ler este livro para descobrir.

[Vilma Arêas]

--

ISBN: 9788527311373
Autor: Rodrigo Alves do Nascimento
Páginas: 256
Coleção: Estudos 360
Peso: 0,306 kg
Dimensões: 12,5 x 22,5 cm
R$ 54,90