TEATRO NO CRUZAMENTO DE CULTURAS, O

Patrice Pavis vale-se, em O Teatro no Cruzamento de Culturas, do símbolo da ampulheta como metodologia para identificar, no teatro, os elementos intrínsecos da produção e da representação: para lhe dar abrangência orgânica, ele os acompanha desde o início do processo teatral — a eleição do projeto (texto ou pré-texto, meios e modos de organizar os vários sistemas cênicos, como direção, desempenho, disposição plástica ou sonora etc.) — e vai até a concepção final da mise en scène que tem em vista o modo de o público receber a obra sob a forma de peça e espetáculo. Analisando temas como objetivos, adaptações, escolhas e abordagens sociológicas, antropológicas, culturais e estéticas, o autor percorre um competente caminho teórico do texto ao palco, fazendo reflexões sobre o teatro ocidental e europeu mais representativo na virada do século XX, pesquisando textos clássicos e modernos do repertório franco-alemão. Ao final, sob um ângulo semiológico, examina com argúcia a especificidade da tradução teatral (transposição intergestual e intercultural) nos casos concretos das montagens de Peter Brook (Mahabharata,), Ariane Mnouchkine (Indiade e Noite de Reis) e Eugenio Barba (Dançar com Fausto). Para o teatro brasileiro — modernamente aberto à globalização, representada pelas mais variadas tendências da cena internacional, ressaltando-se especialmente a visão e o pendor interculturalistas —, a reflexão de Pavis é de particular fecundidade e atualidade, pois lhe abre veredas instigantes para novas abordagens e cruzamentos criativos, o que torna tanto mais oportuna a sua inclusão na coleção Estudos da editora Perspectiva.
ISBN: 9788527308090
Autor: Patrice Pavis
Páginas: 232
Tradutor: Nanci Fernandes
Coleção: ESTUDOS/E.247
Ano de publicação: 2008
Peso: 0,28 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm
TEATRO NO CRUZAMENTO DE CULTURAS, O
R$59,90
Quantidade
TEATRO NO CRUZAMENTO DE CULTURAS, O R$59,90

Patrice Pavis vale-se, em O Teatro no Cruzamento de Culturas, do símbolo da ampulheta como metodologia para identificar, no teatro, os elementos intrínsecos da produção e da representação: para lhe dar abrangência orgânica, ele os acompanha desde o início do processo teatral — a eleição do projeto (texto ou pré-texto, meios e modos de organizar os vários sistemas cênicos, como direção, desempenho, disposição plástica ou sonora etc.) — e vai até a concepção final da mise en scène que tem em vista o modo de o público receber a obra sob a forma de peça e espetáculo. Analisando temas como objetivos, adaptações, escolhas e abordagens sociológicas, antropológicas, culturais e estéticas, o autor percorre um competente caminho teórico do texto ao palco, fazendo reflexões sobre o teatro ocidental e europeu mais representativo na virada do século XX, pesquisando textos clássicos e modernos do repertório franco-alemão. Ao final, sob um ângulo semiológico, examina com argúcia a especificidade da tradução teatral (transposição intergestual e intercultural) nos casos concretos das montagens de Peter Brook (Mahabharata,), Ariane Mnouchkine (Indiade e Noite de Reis) e Eugenio Barba (Dançar com Fausto). Para o teatro brasileiro — modernamente aberto à globalização, representada pelas mais variadas tendências da cena internacional, ressaltando-se especialmente a visão e o pendor interculturalistas —, a reflexão de Pavis é de particular fecundidade e atualidade, pois lhe abre veredas instigantes para novas abordagens e cruzamentos criativos, o que torna tanto mais oportuna a sua inclusão na coleção Estudos da editora Perspectiva.
ISBN: 9788527308090
Autor: Patrice Pavis
Páginas: 232
Tradutor: Nanci Fernandes
Coleção: ESTUDOS/E.247
Ano de publicação: 2008
Peso: 0,28 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm