Em 1855, no Rio de Janeiro, então capital do Império, um pequeno teatro chamado Ginásio Dramático começou a representar peças francesas que faziam muito sucesso em Paris. Eram os chamados dramas de casaca ou comédias realistas, que combinavam descrições de costumes da burguesia e exaltação moralizante dos seus valores éticos, como o trabalho, a honestidade, o casamento e a família. A repercussão junto ao público foi extraordinária e os desdobramentos surpreendentes. Nossos principais escritores e intelectuais – José de Alencar, Machado de Assis, Quintino Bocaiúva e Joaquim Manoel de Macedo, para citar os mais conhecidos – defenderam na imprensa os postulados estéticos e ideológicos das peças francesas e procuraram dotar o país de uma dramaturgia com as mesmas características. Em "O Teatro Realista no Brasil", um estudo de cunho histórico, crítico e comparatista, João Roberto Faria, professor da Universidade de São Paulo e autor de "José de Alencar e o Teatro", também publicado pela Editora Perspectiva em sua coleção Estudos, reconstitui com base numa pesquisa abrangente e minuciosa às feições desse período que Arthur Azevedo qualificou numa crônica de 1899 como “incontestavelmente o mais brilhante do nosso teatro”.
--
ISBN: 9788527300582
Autor: João Roberto Faria
Páginas: 294
Peso: 0,34 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm
TEATRO REALISTA NO BRASIL: 1855-1865, O
R$59,90
Esgotado
TEATRO REALISTA NO BRASIL: 1855-1865, O R$59,90
Em 1855, no Rio de Janeiro, então capital do Império, um pequeno teatro chamado Ginásio Dramático começou a representar peças francesas que faziam muito sucesso em Paris. Eram os chamados dramas de casaca ou comédias realistas, que combinavam descrições de costumes da burguesia e exaltação moralizante dos seus valores éticos, como o trabalho, a honestidade, o casamento e a família. A repercussão junto ao público foi extraordinária e os desdobramentos surpreendentes. Nossos principais escritores e intelectuais – José de Alencar, Machado de Assis, Quintino Bocaiúva e Joaquim Manoel de Macedo, para citar os mais conhecidos – defenderam na imprensa os postulados estéticos e ideológicos das peças francesas e procuraram dotar o país de uma dramaturgia com as mesmas características. Em "O Teatro Realista no Brasil", um estudo de cunho histórico, crítico e comparatista, João Roberto Faria, professor da Universidade de São Paulo e autor de "José de Alencar e o Teatro", também publicado pela Editora Perspectiva em sua coleção Estudos, reconstitui com base numa pesquisa abrangente e minuciosa às feições desse período que Arthur Azevedo qualificou numa crônica de 1899 como “incontestavelmente o mais brilhante do nosso teatro”.
--
ISBN: 9788527300582
Autor: João Roberto Faria
Páginas: 294
Peso: 0,34 kg
Dimensões: 22,5 x 12,5 x 0 cm