TÉVYE O LEITEIRO

Caro Leitor,
Foi uma satisfação receber notícias suas. O frio, o céu nebuloso, Kadafi, Síria, Gaza e algumas cositas mas, em nosso próprio quintal, fazem a gente se recolher em seu canto, com vontade de ficar olhando para o alto, para baixo ou para os lados, a fim de ver alguma coisa. No meu caso, tirando as coisas que vejo diariamente, posso dizer-lhe que vi, ou melhor, assisti com meus olhos e as mãos no teclado do computador, a despedida de Tévye. Ele me disse adeus e, com aquele sorriso que você já conhece, observou que, se eu quisesse encontrá-lo de novo, duas possibilidades estavam à minha disposição: a primeira seria voltar a lê-lo nas letrinhas miúdas em ídiche (com o “fidler oifn boidm”), e a segunda, se fosse minha vontade conversar com ele de longe, que esperasse a publicação em uma língua que nem em Iehupetz se conhecia e na qual um certo J.G., talvez por desfastio, se atrevera a recontar tudo o que lhe havia acontecido, só Deus sabe por quê. Com isso, conto-lhe uma parte da tragicomédia de Tévye na comédia trágica de sua aparição em caracteres neorromânicos. O resto não vale a pena comentar, fica por conta de como o próximo verão se apresentar quando o nosso herói surgir de botas, kapote, boné e tales katan, nas prateleiras das livrarias.
Com o meu abraço, que a paz seja convosco.

ISBN: 9788527309400
Autor: Scholem Aleikhem
Páginas: 272
Tradutor: J. Guinsburg
Coleção: TEXTOS/T.027
Ano de publicação: 2012
Peso: 0,31 kg
Dimensões: 21 x 12,5 x 1,5 cm
TÉVYE O LEITEIRO
R$59,90
Quantidade
TÉVYE O LEITEIRO R$59,90

Caro Leitor,
Foi uma satisfação receber notícias suas. O frio, o céu nebuloso, Kadafi, Síria, Gaza e algumas cositas mas, em nosso próprio quintal, fazem a gente se recolher em seu canto, com vontade de ficar olhando para o alto, para baixo ou para os lados, a fim de ver alguma coisa. No meu caso, tirando as coisas que vejo diariamente, posso dizer-lhe que vi, ou melhor, assisti com meus olhos e as mãos no teclado do computador, a despedida de Tévye. Ele me disse adeus e, com aquele sorriso que você já conhece, observou que, se eu quisesse encontrá-lo de novo, duas possibilidades estavam à minha disposição: a primeira seria voltar a lê-lo nas letrinhas miúdas em ídiche (com o “fidler oifn boidm”), e a segunda, se fosse minha vontade conversar com ele de longe, que esperasse a publicação em uma língua que nem em Iehupetz se conhecia e na qual um certo J.G., talvez por desfastio, se atrevera a recontar tudo o que lhe havia acontecido, só Deus sabe por quê. Com isso, conto-lhe uma parte da tragicomédia de Tévye na comédia trágica de sua aparição em caracteres neorromânicos. O resto não vale a pena comentar, fica por conta de como o próximo verão se apresentar quando o nosso herói surgir de botas, kapote, boné e tales katan, nas prateleiras das livrarias.
Com o meu abraço, que a paz seja convosco.

ISBN: 9788527309400
Autor: Scholem Aleikhem
Páginas: 272
Tradutor: J. Guinsburg
Coleção: TEXTOS/T.027
Ano de publicação: 2012
Peso: 0,31 kg
Dimensões: 21 x 12,5 x 1,5 cm